“TRANSIÇÕES” – Rodrigo Yokota

[vc_single_image image=”7979″ img_size=”thumbnail” img_link_large=”” img_link_new_tab=””]

TRANSIÇÕES

No dia 26 de Abril, a galeria A7MA inaugura a primeira exposição individual de Rodrigo Yokota.

Nesta exposição, o artista apresentará sete anos de produção, em um mergulho profundo nas diferentes formas de se expressar através da composição, do desenho e da pintura.

As obras refletem uma transformação evidente em seu processo criativo, ao mesmo tempo em que carregam uma unidade entre si.

“Esta exposição mostra a minha inquietude para com o meu próprio trabalho, a minha vontade de tentar algo diferente e particular, inspirado pelas coisas que escuto,vejo e consumo.”

Rodrigo Yokota

Sobre o artista:

Rodrigo Yokota nasceu em São Paulo, no bairro da Liberdade, no ano de 1983. Inspirado pelos irmãos, o desenho se tornou uma prática natural em sua rotina desde muito novo.

Aos 15 anos, publicou suas primeiras ilustrações e, pouco tempo depois, fez seu primeiro graffiti, técnica com a qual se relacionou fortemente nos anos seguintes.

Entre freelances e exposições coletivas, Rodrigo Yokota manteve suas influências oriundas de histórias em quadrinhos, animação e graffiti, até embarcar para o Japão em 2007, onde lhe foram apresentadas diversas técnicas tradicionais.

Retornando ao Brasil, foi convidado a ministrar aulas na Quanta Academia de Artes, onde passou a conviver com artistas de outras vertentes.

“Li muitos livros sobre composição, desenho e pintura, além de estudar e produzir releituras das obras e dos estilos dos artistas que se tornaram grande inspiração para mim.”

Entre sua produção autoral estão trabalhos freelances, aulas particulares em seu ateliê e aulas de ilustração na Quanta Academia de Artes. Assim, Rodrigo Yokota segue produzindo de forma incansável, sempre experimentando novos caminhos.

“TRANSIÇÕES”

Despertado por brincadeiras com os irmãos, o ato de desenhar acabou virando uma referência e um olhar para o futuro. O desenho e a pintura se tornaram a linguagem de Rodrigo Yokota que, sem se prender a estilos ou formatos, descobriu o amor pelo desenho.

Em 2007, quando foi apresentado a tradicionais técnicas de desenho e pintura, mergulhou fundo nessa produção. Estudando diversos artistas e suas composições, buscou aprender e experimentar as inúmeras maneiras que existem para se expressar através da imagem.

Este desenvolvimento é perceptível em sua primeira exposição individual, “Transições”.

-Titi Freak (Hamilton Yokota)

[vc_separator icon=”camera”]
[vc_separator icon=”camera”]
[vc_separator icon=”camera”]
Menu