PRESSÃO – Karen Fidelis

A exposição representa os bastidores da arte de rua, focando os sujeitos principais que fazem o Graffiti e o Pixo acontecer (e também aqueles que tentam impedir que aconteça).

As obras mostram cenas do “Vandal” (como os grafiteiros gostam de referir à produção da arte de rua sem autorização), como é realmente a ação de pintar, ser descoberto, autuado…
Quem são os personagens que se interconectam nesse exato momento da a ação de pintar na rua.

Telas, desenhos, prints e latinhas de spray pintadas que mostram cenas completas, detalhes de cena ou apenas os personagens que participam do momento “vandal”.
Todas as peças representam uma sensação em comum: a Pressão!

Seja a pressão de desaprovação da sociedade, da abordagem policial, da infração da lei… Seja tudo isso que interconecta diretamente no instrumento cheio de pressão que faz a arte “vandal” acontecer: o spray. Este instrumento aparece em todas as obras, seja a peça inteiramente, ao parcialmente pintada com tinta spray, seja sua representação na imagem, seja a própria lata de spray o suporte que carrega a arte.

Post anterior
Memórias Episódicas – William Mophos
Próximo post
LOBOT “Todo espaço reserva seu canto”

No results found

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fill out this field
Fill out this field
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Menu