Jeff Alan – “Talvez seja meu avô materno”

R$ 1.200,00

1 em estoque

Descrição

Jeff Alan – “Talvez seja meu avô materno”

JEFFALAN009

Técnica:
– Acrílica e pastel oleoso sobre tela

Dimensões:
– 20 x 20 cm

Ano:
– 2021

 

Sobre o artista e obra:

A pandemia do coronavírus obrigou o artista visual pernambucano Jeff Alan a repensar sua rotina e seu processo de criação. Como consequência disso, seus quadros ganharam mais cores e, suas obras, o mundo. Acostumado a criar em preto e branco, Jeff, que é daltônico, se trancou no seu simples quarto de 3×3 metros quadrados. Ali, nasceu a série “Olhar para dentro”, com personalidade negras de olhares e traços marcantes que têm conquistado o mundo e a TV. As obras já passaram por Brasil, Portugal, França, México, Estados Unidos…  

“Eu era feliz com o trabalho abstrato que fazia, mas eu sentia que faltava alguma coisa, sabe? Eu sou muito inquieto e, nesse período de pandemia, fui obrigado a olhar mais para mim e encontrei um universo infinito. Desacelerei e me redescobri. Hoje, entendo que pinto o que sempre quis pintar. É um renascimento, um caminho sem volta”, adianta ele, que fala sobre ser daltônico: “Há três anos tive o diagnóstico e já passei por muitos problemas por ser daltônico. Hoje, não mais. Na maioria das vezes, meu processo é bem intuitivo. 

Batizado na Igreja Católica e ex-seguidor da Batista, o estudante de Arquitetura e Urbanismo de 29 anos é cria da Comunidade do Barro, periferia de Recife. Ex-jogador de futsal do Sport Club do Recife (na categoria de base) tem procurado, além de se transformar, modificar o cotidiano dos seus vizinhos com suas pinturas. Ao andar pelos becos e vielas da região, é fácil achar suas obras de artes espalhadas pelos muros, fachadas das casas simples e em áreas revitalizadas e transformadas em locais de convivência:  “O grafite tem um lado solidário porque as pessoas se reúnem para pintar em áreas de vulnerabilidade social. A gente precisa alcançar essa gente que vive ofuscada. Ali dentro dos imóveis, existem famílias, sentimentos. Quero devolver a esperança para elas e mostrar outras possibilidades com o meu trabalho”.

O jovem artista urbano sempre recebeu incentivos dos pais (uma manicure e um mecânico), vizinhos, colegas da escola pública e professores. Com boa parte da sua produção vendida pela internet, ele encontrou na web um caminho menos opressor e que corre o mundo com mais facilidade. Vinte por cento dos seus seguidores no Instagram são do exterior. 

“Voltar a expor em São Paulo é um privilégio e uma responsabilidade muito grande, principalmente num evento como o MÚLTIPLO IN – COMUM 5. A conexão com o mercado de São Paulo nos projeta e todos nós precisamos disso”, celebra ele, que já teve as obras como parte do cenário do programa “Encontro com Fátima Bernardes”.

Todos os produtos disponíveis no site podem ser vistos e retirados no nosso endereço físico Rua Harmonia 95C Vila Madalena São Paulo. Para maiores informações ligue para +55 11 2361-7876 ou entre em contato por email: shop@a7ma.art.br

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Jeff Alan – “Talvez seja meu avô materno””

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Cardápio
Moeda
EUREuro
pt_BRPortuguese